VOCAÇÃO: CAMINHO ÚNICO E ÍNTIMO COM CRISTO

Na temática do mês de agosto, a Igreja, nos convida a refletir sobre vocação, um assunto tão importante que deve ser levado muito a sério, pois o ser humano carrega em si um grande sonho e um grande medo. 

Vocação Bruno 2017

 

 

    Isso delimita e guia a vida de cada pessoa, esses sonhos denominamos como felicidade e o maior medo é não ser feliz. Com esse foco toda pessoa vai demarcando a sua vida, pois a vida é preciosa demais para viver na futilidade, é necessário sim passar pela vida e curtir, gastá-la, saborear e viver bem esse dom que o criador nos concede.
    Todo ser humano carrega um sentido existencial e não encontra paz enquanto não encontra a plena realização. Assim todos os cristãos são vocacionados, Deus convida a cada pessoa a contribuir de forma única e irrepetível ao seu Reino. Para entender esse plano de Deus na vida, é necessário escutar o chamado, isso conhecemos como estar em oração, é necessário rezar sempre: "Senhor fazei que eu empregue minha vida em uma causa que valha a pena" (Dom Henrique Soares da Costa).

    A doutrina da Igreja ensina que o primeiro chamado da vida é a santidade, toda decisão vocacional, se é cristã, deve supor o encontro com Cristo. Assim a Igreja em sua sabedoria apresenta a vida Matrimonial, vida Sacerdotal, vida Consagrada como meios de efetivação da santidade, e ambas são perpetuadas e assumidas diante do altar do Senhor, para expressar essa íntima relação com Deus e pedir as graças necessárias para bem viver.
     Para entender isso melhor vamos ver à luz da Palavra de Deus que não se tem incoerência, como funciona o chamado vocacional:
"Caminhando junto ao mar da Galileia, viu Simão e André, o irmão de Simão. Lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. Disse-lhes Jesus: "Vinde em meu seguimento e eu farei de vós pescadores de homens". E imediatamente, deixando as redes, eles o seguiram". (Mc 1,16-18).
Todos os relatos vocacionais tem uma estrutura em comum:


*Alguém que chama (Deus);
*A pessoa chamada está num contexto social;
*Resposta;
*Exigência da ruptura com a dimensão social;
*Todo relato vocacional tem uma missão.

 

    Uma vocação é uma escolha, e toda escolha exige resposta, por isso vamos nos deter ao terceiro ponto da estrutura do chamado (resposta vocacional). É necessário se colocar diante de Deus e se perguntar o que o Senhor quer que eu faça? Estando de coração aberto e se colocando diante de si, levando em conta o seu próprio mundo interior, se perguntar o que quero fazer com minha vida? Cada pessoa deve assumir o seu chamado como um tesouro dado por Deus, o mais raro, pois é o sentido e objetivo de minha existência, é o que vai me realizar e fazer feliz.

    A dificuldade de entender isso é que, no mundo "superficial" em que vivemos, podemos apreender que ser feliz é "sorrir" o dia todo, não é isso, ser feliz é sentir-se sereno, em paz consigo mesmo, é ter convicção da escolha que fez, mesmo nas dificuldades, mas muito maior que as dificuldades é o sentido e significado único que tem para mim e muito mais para Deus a minha vocação e a vida que abracei. Claro que haverá cruzes durante esse caminho vocacional, mas é preciso entender que o Amor verdadeiro morre pelo amado, um amor que não tem coragem de 'morrer' dia a dia pelo amado, não é digno de ser chamado de amor. O ouro é provado no fogo e Deus escolhe os melhores soldados para as mais difíceis batalhas.

    Cada vocacionado deve fazer a experiência de fazer mais que o possível para perseverar e responder com todas as forças e docilidade ao chamado de Deus, seja qual for a vocação, é imprescindível fixar os olhos naquilo que você quer em comunhão com Deus, não meça os passos, quem responde ao chamado de Deus tem "asas nos pés", vai além de si e de toda a medida, de todo sacrifício e dificuldade.

 

 

Assim podendo chegar ao fim da vida e cada vocacionado dizer como o Apóstolo Paulo "combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé" (2Tm 4,7).
     

Rezemos pelas vocações, para que tenhamos famílias santas, religiosos e religiosas entusiasmados com a missão e sacerdotes dedicados à evangelização. "Hoje não fecheis o vosso coração, mas ouvi a voz do Senhor".

 

      Seminarista Bruno

Paróquia São Martinho de Lima