Papa defende cultura da vida a exemplo de Madre Teresa

"Lembremo-nos das palavras de Madre Teresa: A vida é beleza, admira-a; a vida é vida, defende-a", referiu o Papa Francisco

O Papa Francisco condenou neste domingo, 5, o aborto e a eutanásia, que considerou sinais de uma cultura do "descarte" e propôs como alternativa uma "cultura da vida", lembrando o exemplo de Santa Teresa de Calcutá.

 

Papa Francisco  Discurso Aborto

 

 "Toda a vida é sagrada", disse, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, para a recitação do Aângelus.

O Papa associou-se à jornada que é celebrada neste domingo na Itália, sob o tema 'Homens e mulheres pela vida nos passos de Santa Teresa de Calcutá', desejando uma "corajosa ação educativa" em favor da vida humana.

"Promovamos a cultura da vida como resposta à lógica do descarte e à quebra demográfica, estejamos próximos e rezemos juntos pelas crianças que estão em perigo por causa de uma interrupção da gravidez e pelas pessoas em fim de vida", apelou.

Francisco desejou que "ninguém seja deixado só" e que "o amor defenda o sentido da vida".

"Lembremo-nos das palavras de Madre Teresa: A vida é beleza, admira-a; a vida é vida, defende-a", referiu.

O Papa convidou os responsáveis pela formação das novas gerações a "construir uma sociedade acolhedora e digna para cada pessoa".

"Tanto a criança que está a nascer como a pessoa que está a morrer: toda a vida é sagrada", insistiu.

Antes, na catequese dominical, Francisco desafiou os católicos a ser "luz e sal" nos seus ambientes de vida, para "regenerar a realidade humana no espírito do Evangelho e na perspetiva do Reino de Deus".

No final do encontro de oração, o Papa saudou os vários grupos presentes na Praça São Pedro.

 

Fonte: Canção Nova