Última Sexta-feira da Misericórdia: Papa Francisco visita jovens que deixaram sacerdócio

O Papa Francisco realizou hoje a última Sexta-feira da Misericórdia do Ano Santo – que será concluído no dia 20 de novembro –, e nesta ocasião encontrou-se com 7 famílias, todas formadas por jovens que deixaram o sacerdócio no decorrer dos últimos anos.

"Hoje à tarde, às 15h30 (11/11), o Papa Francisco deixou a Casa Santa Marta para se dirigir à Ponte di Nona, bairro na periferia extrema do leste de Roma. Em um apartamento, o Papa se encontrou com 7 famílias, todas formadas por jovens que deixaram, no curso destes últimos anos, o sacerdócio", informou a Santa Sé.

Papa Anos Mesericordia

 

 Indicou que entre os sete jovens, quatro são da diocese de Roma, um de Madri, outro da América Latina e outro da Sicília.

O Vaticano explicou que o Santo Padre quis oferecer "um sinal de proximidade e de afeto por estes jovens que realizaram uma escolha muitas vezes não compartilhada por seus irmãos sacerdotes e familiares".

"Depois de diversos anos dedicados ao ministério sacerdotal realizado nas paróquias, fatores como a solidão, a incompreensão, o cansaço pelo grande compromisso de responsabilidade pastoral, colocaram em crise a escolha inicial pelo sacerdócio".

"Portanto, seguiram-se meses e anos de incerteza e dúvidas, que os levaram a considerar como equivocada a escolha pelo sacerdócio. Assim, deixaram o presbiterato para formar uma família", indicou.

Segundo o comunicado, a entrada no Papa no apartamento foi marcada por grande entusiasmo: "As crianças cercaram o Pontífice para abraçá-lo, enquanto os pais não conseguiram conter a emoção. Todos os presentes apreciaram enormemente a visita do Santo Padre, sentiram a proximidade e o afeto de sua presença e não um juízo à sua decisão" de deixar o sacerdócio.

O Papa ouviu com atenção as famílias, suas inquietações e as considerações sobre o procedimento jurídico de cada caso. "Sua palavra paternal – assinala a Sala de Imprensa da Santa Sé – proporcionou a todos a segurança da sua amizade e de seu interesse por cada caso".

Desde janeiro de 2016, o Papa Francisco realiza as Sextas-feiras da Misericórdia. Durante este tempo, visitou uma casa de repouso para idosos e doentes em estado vegetativo, uma comunidade de dependentes químicos em Castel Gandolfo e um centro de acolhida para refugiados chamado Cara, em Castelnuovo di Porto.

Do mesmo modo, visitou os refugiados na ilha grega de Lesbos, a comunidade 'Il Chicco', localizado no subúrbio de Roma (Itália), um lar que atende pessoas com deficiência mental. Recentemente, visitou duas comunidades de sacerdotes jovens e outra de sacerdotes idosos.

A Sexta-feira da Misericórdia do dia 29 de julho, durante sua viagem à Polônia, para a celebração da Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia, teve um significado especial. Naquela ocasião, fez uma oração silenciosa no campo de concentração de Auschwitz-Birkenau e depois visitou as crianças doentes do hospital pediátrico de Cracóvia.

No mês de outubro, visitou a Vila Infantil SOS situada no bairro romano de Boccea. Francisco conversou com os meninos e meninas residentes no centro de acolhida, onde vivem órfãos e menores de idade com dificuldades pessoais, familiares ou sociais.

 

Fonte: ACI Digital