Dízimo

Dados da Pastoral do Dízimo – Paróquia São Martinho de Lima

A Pastoral do Dízimo possui o Plantão do Dízimo em todas as missas dos finais de semana, exclusivamente para atender aos dizimistas, realizar novos cadastros, passar informações sobre o Dízimo quando solicitado. Atualmente a Pastoral do Dízimo conta com 30 membros voluntários.

As reuniões acontecem uma vez por mês, sempre na segunda terça-feira de cada mês, às 20h  na Paróquia São Martinho de Lima, nas salas de catequese,  onde, compartilhamos as experiências vividas durante o mês que passou, dificuldades e sugestões de melhorias.

Os coordenadores Eder e Patrícia, estão sempre à disposição, entrar em contato através do email:

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 

 

dizO que é o Dízimo?

Dízimo é o ato de gratidão a Deus, do qual recebemos tudo o que temos. É devolução a Ele de um pouco do que dele recebemos, por meio da Igreja, para que seu Reino aconteça entre nós. É manifestação de nosso amor a Deus e aos irmãos. É partilha dos bens que estão a nosso dispor, especialmente com os mais necessitados. 

O oferecimento do Dízimo nasce do coração de cada cristão participante em sua comunidade. O cristão esclarecido, em espírito e oração, fará a Deus a sua promessa, o seu voto de ofertar o Dízimo. È um ato de Amor a Deus e aos irmãos.


Quanto se deve dar de Dízimo?

Dízimo é uma questão de generosidade. ''Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama quem dá com alegria'' (2 Cor. 9,7). 

O dizimista deve sentir-se livre perante Deus ao fixar o percentual de sua contribuição. Não deve se preocupar com o que sai do seu bolso (se muito ou pouco dinheiro), mas com o que sai de seu coração (se pouco ou muito amor a Deus e à Comunidade). 

''O Dizimista não deve preocupar-se com o que sai de seu bolso, mas com o que sai do seu coração''
 

Dízimo, para que serve?

O Dízimo tem destino certo. Ele é direcionado para três dimensões da obra evangelizadora.

  • Dimensão Religiosa – Usada na construção, sustentação, manutenção e ampliação da igreja, casa paroquial, salão, pavilhão, escritório, secretaria, salas de catequese, todas as atividades que estiverem a serviço da oração e da evangelização.
  • Dimensão Social – Consiste no serviço prestado pela comunidade aos empobrecidos, promoção humana e social, pobres, idosos, crianças, dependentes químicos...
  • Dimensão Missionária – Consiste na preparação de Missionários leigos, ajuda às Comunidades Missionárias, etc. Onde estiver o missionário, o dizimista estará junto.


O Dízimo é expressão de generosidade

 

O Dízimo, dado com amor, faz-nos mais generosos e agrada a Deus. Faz-nos mais desapegados dos bens terrenos; faz-nos menos egoístas. É um caminho de conversão. Faz-nos lembrar, todo mês do autor da vida, do criador do Universo. Deus, prometeu que não ficaria sem recompensa um só copo de água fresca, dado a um pequenino (Mt. 10,42), não se deixará vencer em generosidade para conosco. 

Só é dizimista de verdade quem acredita na Palavra de Deus.

O Dízimo na Bíblia 

O Dízimo é Bíblico. São muitos os textos onde se percebe que o Dízimo é uma recomendação Bíblica. Confira algumas citações do Antigo e do Novo Testamento: Gn 14,20; Ml 3,8-10; Lv 27,32; Gn 28,22; Ex 22,29; 2 Cor 9,6-12; At 4,32; Mt 23,23. 


O Dízimo no Antigo Testamento 

No Antigo Testamento, o Dízimo é entendido como a décima parte dos bens recolhidos ao Senhor: 

''Todo os dízimos do gado maior e menor, os dízimos do que passa sob o cajado do pastor, o décimo (animal) será consagrado ao senhor''. (Lv 27,32). 

No livro do Gênesis encontramos a primeira referência bíblica ao Dízimo: ''E Abrão lhe deu o dízimo de tudo''. (Gn 14,20).

O Profeta Malaquias tem uma esclarecedora página sobre o Dízimo: ''Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa. Fazei a experiência – diz o Senhor dos exércitos – e vereis se não abro os reservatórios dos céus e se não derramo as minhas bênçãos sobre vós muito além do necessário (Ml 3,10).

 

Oração do Dizimista

Senhor! Faze que eu seja dizimista consciente. Que cada dízimo que eu

der seja verdadeiro agradecimento, um ato de amor,  o reconhecimento de tua bondade para comigo.

Sei que tudo que tenho de bom vem de ti: paz, saúde, amor, prosperidade, bens...

Ajudame a dar com generosidade e justiça. Tira todo o egoísmo do meu coração.

Que possa amar cada vez mais meu irmão.Quero ser um instrumento

de paz e amor em tuas mãos. Que o meu dízimo seja agradável a ti, Senhor!

AMEM!



OS 10 MANDAMENTOS DO DÍZIMO

01 - Sou dizimista porque amo a Deus e amo o meu próximo.
Partilho com alegria, conforme manda meu coração, seguindo as palavras de São Paulo: “Cada um dê conforme decidir em seu coração, sem pena ou constrangimento, porque Deus ama quem dá com alegria.” (2 Coríntios 9, 7). 


02 - Sou dizimista porque reconheço que tudo recebo de Deus. 
"O Senhor é meu pastor nada me faltará" (Salmo 23,1). "Vejamos: em que você é mais do que os outros? O que é que você possui que não tenha recebido?" (1 Coríntios 4,7). 


03 - Sou dizimista porque minha gratidão a Deus me leva a devol-ver um pouco do muito que recebo.
Sobre fé e gratidão encontramos no Evangelho segundo Lucas, quando Cristo encontrou os dez leprosos: "Não foram dez os curados? Onde estão os outros nove?” Só um voltou para dar glória a Deus? (Lucas 17, 11-19).


04 - Sou dizimista porque aceito como palavra de Deus o que leio na Bíblia, e sei que o dízimo é fonte de bênçãos.
Trazei o dízimo integral ao Templo para que haja alimento em minha casa. Façam essa experiência comigo – diz Javé dos Exércitos. Vocês hão de ver, então, se não abro as comportas do céu, se não derramo sobre vocês minhas bênçãos de fartura” (Malaquias 3, 10).

Erguendo os olhos, Jesus viu pessoas ricas que depositavam ofertas no Tesouro do Templo. Então disse: “Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos. Pois todos os outros depositaram o que estava sobrando para eles. Mas a viúva, na sua pobreza, depositou tudo o que possuía para viver” (Lucas 21, 1-4). 


05 - Sou dizimista porque creio, e confio, em Deus Pai; minha con-tribuição é prova de fé e de confiança.
“Portanto, não fiquem preocupados, dizendo: O que vamos comer? O que vamos beber? O que vamos vestir? Os pagãos é que ficam procurando essas coisas. O Pai de vocês, que está no céu, sabe que vocês precisam de tudo isso. Pelo contrário, em primeiro lugar busquem o Reino de Deus e a sua justiça, e Deus dará a vocês, em acréscimo, todas essas coisas” (Mateus 6, 31-33). 


06 - Sou dizimista porque o partilhar mata o meu egoísmo.
A parábola do homem rico cuja terra deu uma grande colheita e este resolveu construir celeiros maiores para guardar todo o trigo junto com seus bens: Mas Deus lhe disse: “Insensato! Nesta mesma noite você vai ter que devolver a sua vida. E as coisas que você preparou, para quem vão ficar?” Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico para Deus” (Lucas 12, 16-21).


07 - Sou dizimista porque creio na vida cristã em comunidade. 
"Onde dois ou mais se juntarem em meu nome, eu estarei no meio deles" (Mateus 18, 20). "Vocês são todos irmãos".


08 - Sou dizimista porque Deus, o único pai rico, não quer ninguém passando necessidade.
'Tudo o que fizestes a um dos meus irmãos mais pequenos, a mim o fizestes" (Mateus 25, 40). 


09 - Sou dizimista porque gosto de viver em liberdade e alegria, celebrando desde já a vida plena.
"Vou preparar-vos um lugar" (João 14, 1-5).
"Vinde, benditos de meu Pai..." (Mateus 25, 34). 


10 - Sou dizimista porque quero ver minha comunidade crescer e minha Igreja testemunhar o Evangelho no mundo inteiro.

"Ide por toda a terra, pregai a Boa Nova. Batizai em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" (Mateus 28, 19-20; Marcos 16, 15).